Dica do Nono

Itália e a certeza que vem da comida italiana – parte 3 e final

Fonte da imagem: José Luis Luvizetto Terra

Fonte da imagem: José Luis Luvizetto Terra

Talvez o que mais chame atenção na comida italiana é o fato de que ela é um ponto de convergência de gostos.

Pode ser uma viagem romântica a dois, com toda a família, com amigos ou com colegas de trabalho. Não importa. A sugestão de algum restaurante italiano terá uma chance gigantesca de ser aclamada campeã. Estando na Itália ou não.

Há em Berlim um restaurante italiano que merece uma visita e que certamente surpreenderá.

Chama-se Ristorante a Mano. É o 2º colocado entre 6.857 restaurantes em Berlim pelo TripAdvisor (https://www.tripadvisor.com.br/3546513?m=19905) e também está muito bem avaliado no Google Maps (https://goo.gl/maps/3fwfW4pfUf22).

O nome do restaurante é sugestivo. Lá são servidos pratos com massas frescas, ou seja, elaboradas no próprio local (portanto, “à mão”). Esse detalhe, por si só, já vale a visita.

Os pratos preparados com pasta seca são muito saborosos, mas praticamente todos os restaurantes italianos a utilizam. Já a opção pela utilização de pasta fresca é incomum e permite a possibilidade de experimentarmos pratos fabulosos. É o caso deste Ristorante.

A Vellutata di Pomodoro e Basilico (creme de sopa de tomate e manjericão) e a Zuppa di Patate e Tartufo (sopa de batata com óleo de trufa) estavam muito boas. A Orecchiette con porcini e tartufo (massa caseira semelhante a um tortéi com cogumelo porcini e trufa) estava excelente. Massa caseira e saborosa, com um recheio de respeito.

Já o Spaghetti ai tono zucchine e menta (espaguete com atum, abobrinha e hortelã), mesmo utilizando pasta seca, estava surpreendente. O atum havia sido temperado com hortelã! Exatamente. A mesma erva-aromática utilizada para fazer infusões de chá. Espetacular.

Aliás, recomendamos utilizar hortelã para temperar atum ou cação. Combina. E como. Inspire-se na receita de Berlim. Uma opção é acrescentar ramos de hortelã frescos enquanto sela o peixe no azeite de oliva. Simples assim. Depois de fritar as postas de peixe temperadas com sal e pimenta, reserve-as e retire os ramos frescos de hortelã. Agora a dica de ouro. Utilize o óleo do fundo da frigideira para refogar a cebola e o alho, acrescentando conchas generosas de tomate pelado maduros e picados. Quando a massa estiver no ponto, misture o molho de tomate e sirva porções generosas de massa, colocando na parte superior as postas de peixe douradas.

O perfume da hortelã tomará conta da casa, o sabor refrescante invadirá o peixe e a macarronada terá um leve sotaque alemão. Surpreendendo sempre.

Buon appetito. E buon viaggio.

Os textos publicados não refletem necessariamente a opinião da AJUFERGS. O blog é um meio de convergência de ideias e está aberto para receber as mais diversas vertentes. As opiniões contidas neste blog são de exclusiva responsabilidade de seus autores.
  1. Antônio Alberto de Melo Bertaco Junior

    Sensacional, fantástico é só que eu tenho a dizer por este transporte a Itália e lugares onde se come uma comida Italiana.

Deixe um comentário