UMA SÉRIE DE SÉRIES: TWIN PEAKS AGAIN

Tá na mão a nova temporada de Twin Peaks (estreia dia 22 de maio de 2017): https://www.netflix.com/browse/just-added

Também tem a segunda temporada de uma grande série pouco lembrada, Happy Valley:
https://www.netflix.com/title/80007225

03a0a06554d903aaa1e7608737b571e20eb32195

Trata-se de mais uma outra grande série que pouca gente assiste: http://www.adorocinema.com/noticias/series/noticia-117475/?page=10

DICA DE FILME RUIM

Aquele calhamaço de mil e poucas páginas do Stephen King, chamado apenas It (publicado em 1986), já tinha virado filme para televisão no ano de 1990. Dividido em dois episódios, era muito ruim, no sentido tosco de ser. A única coisa legal é que quem fazia o palhaço maluco e assustador Pennywise era o grande ator Tim Curry (http://www.imdb.com.br/name/nm0000347/?ref_=tt_cl_t11), o maravilhoso – ou maravilhosa (!) – Dr. Frank-N-Furter do musical “The Rocky Horror Picture Show”:

Mas agora a coisa (sem trocadilho) mudou de figura. Parece que desta vez deram uma caprichada, como se pode ver do trailer que acabou de sair do novo filme It: A Coisa. Quem tem medo de palhaço, não veja:

 O lançamento em terras brasileiras será no dia 7 de setembro.

Bom filme.

CENAS DO PRÓXIMO CAPÍTULO (COMING SOON)

Na próxima edição do Infocult serão tratados os seguintes temas:
a) o acesso, com apenas um ou dois cliques, da coleção de documentos de Caio Fernando Abreu, que se encontra no Delfos Digital – PUCRS: http://delfosdigital.pucrs.br/dspace/handle/delfos/819;
b) no mesmo local, ou um pouco ao lado, também pode ser encontrado valiosa coleção de documentos do escritor Moacyr Scliar: http://delfosdigital.pucrs.br/dspace/handle/delfos/2;
c) acompanharemos o desenrolar do Festival de Cannes (17 a 28 de maio): http://www.festival-cannes.com/fr/festival/, lembrando, claro, o grande filme dirigido por Anselmo Duarte (1920-2009), “O Pagador de Promessas” (baseado na peça teatral homônima de Dias Gomes), que até hoje é o único filme brasileiro ganhador da Palma de Ouro de melhor filme no ano de 1962:

 Foi melhor na competição do que os diretores  Michelangelo AntonioniRobert BressonLuis Buñuel e Sidney Lumet (!); e
d) indicaremos com indisfarçável veemência a playlist, chamada Mestre Kid Vinil, que o jornalista Zeca Camargo montou no Spotify em homenagem ao mitológico Kid Vinil que morreu no dia 19 de maio (vai de Echo & the Bunnymen, passando por Primal Scream, finalizando em The Smiths: “How Soon Is Now”:

CITANDO E RECITANDO

“Fiz ranger as folhas de jornal
Abrindo-lhes as pálpebras piscantes.
E logo
De cada fronteira distante
Subiu um cheiro de pólvora
Perseguindo-me até em casa.
Nestes últimos vinte anos
Nada de novo há
No rugir das tempestades
Não estamos alegres,
É certo,
Mas também por que razão
Haveríamos de ficar tristes?
O mar da história
É agitado.
As ameaças
E as guerras
Havemos de atravessá-las.
Rompê-las ao meio,
Cortando-as
Como uma quilha corta
As ondas”
(poema de Vladimir Maiakovski, 1893-1930, que o músico João Bosco incluiu como prelúdio da canção “Corsário”:

O indivíduo que esboçar um esgar de inteligência há de ser, sempre, um solitário e um escorraçado.
Um idiota está sempre acompanhado de outros idiotas. Mas nenhum ser é menos associativo do que o inteligente.
(Nelson Rodrigues)

Do nada, para a escuridão.”
(Neil Young, epigrafado no livro “It, A Coisa” do Stephen King)

Os textos publicados não refletem necessariamente a opinião da AJUFERGS. O blog é um meio de convergência de ideias e está aberto para receber as mais diversas vertentes. As opiniões contidas neste blog são de exclusiva responsabilidade de seus autores.